31.01.2012

Falarei agora de um tema que durante muito tempo não me interessava: política. Não me vou comentar a política orçamental agora implementada nem me queixar dos políticos, até porque, por um lado, venho aqui defende-los. Não quero dizer com o termo "defende-los", que defendo a corrupção e tudo mais, bem pelo contrário. Mas a verdade, é que a corrupção existe em todo o lado, não é só na política. E mesmo no mundinho da política, nem todos são corruptos, simplesmente há bons e maus, como em tudo.

Ontem, ouvi um comentário que me colocou a pensar. "Para mim, os bons políticos andam de metro" - foi o que disseram. Tudo isto parece muito simples, um político anda de metro para poupar dinheiro ao Estado. A questão que coloco vai mais longe. É impossível todos gostarem de um político, por mais perfeito que este seja, simplesmente porque os ideais das pessoas são diferentes. Até porque se assim não fosse, não haveria a esquerda e direita. Agora, vamos imaginar o Ministro das Finanças a andar de metro. Por mais bem que ele faça à sociedade, alguém irá critica-lo, muitas das pessoas que ficaram prejudicadas, irão fazer um comentário, insulta-lo... O metro será, então, o lugar perfeito para tal. Assim, até que ponto, uma pessoa vai para um local onde sabe que vai ser criticada, olhada de lado e tudo mais? Não sei, mas eu própria, evitaria isso.

Outro comentário que se ouve muitas vezes, "Eles são uns ladrões". Falar é sempre muito fácil, criticar, mais fácil ainda. (Mais uma vez, repito que não venho defender os corruptos. Esses, de facto, são uns ladrões.) Muitas vezes, dizem isto porque recebem um bom ordenado, bem recheado, digamos. Mas, a questão, é que eles trabalharam para chegar a esse bom ordenado, ou pelo menos, esforçaram-se para tal. Todos não procuramos, de certa forma, também um bom ordenado? Alguém reclama com o ordenado do Bill Gates? Ele trabalhou para conseguir um "império", e o mesmo se passa com os "ladrões". Esforçaram-se de outra forma, mas esforçaram-se.

publicado por aquela às 15:15 | link do post | comentar